Internet

Justiça nega fiança ao fundador do Megaupload

25/01/2012 08:51 | | @twitter







O fundador do Megaupload, o alemão Kim Schmitz, preso na Nova Zelândia a pedido do FBI, continuará na prisão até o próximo exame do pedido de extradição dos Estados Unidos, no dia 22 de fevereiro. O  juiz neozelandês David McNaughton negou o pedido de fiança, conforme informações da agência AFP.

"Graças à determinação e aos seus recursos financeiros, existe um certo risco de que ele fuja", declarou McNaughton em um veredicto por escrito. A promotoria neozelandesa argumenta que a polícia encontrou passaportes e cartões de créditos com nomes diferentes na casa do acusado, mas seu advogado de defesa afirma que ele está colaborando com a justiça e que, como teve o passaporte apreendido, dificilmente conseguiria fugir.


Só em 2010, Schmitz teria obtido US$42 milhões só com suas atividades na Internet, conforme autoridades americanas. Ele também já teve problemas com a justiça alemã no passado, chegando a fugir para a Tailândia. A Alemanha não extradita seus cidadãos para os Estados Unidos.

A justiça americana tem 45 dias para apresentar o pedido de extradição de Schmitz. A defesa irá apresentar um recurso de apelação, argumentando que ele deseja permanecer na Nova Zelândia junto da família e da esposa, que está grávida.

Schmitz, detido no dia 19, é acusado de formar um mega conglomerado que obtinha lucros com a distribuição de material protegido por copyright, além de praticar lavagem de dinheiro.