Adrenaline: Fonte de informação sobre Tecnologia e Jogos

AMD Bulldozer: O Bom, o Mau e o Feio

AMD Bulldozer: O Bom, o Mau e o Feio

04/12/2011 11:26 | | @Adrenaline | Reportar erro







Antes de iniciar o conteúdo propriamente dito da notícia, explico o seu subtítulo “O Bom, o Mau e o Feio”. Trata-se de um filme western spaghetti (estilo que ficou conhecido pelas produções de faroeste italiano dos anos 60) tendo a frente os astros Clint Eastwood e Lee Van Cleef, sendo considerado pela crítica e pelos fãs como um dos melhores westerns de toda a história do cinema. A trama gira em torno de três pistoleiros, cada um com seus “adjetivos qualificativos (ou pejorativos, como queiram)” (um bom, um mau e outro desprovido de beleza física).

Muito bem, mas o que isso tem a ver com a notícia? Provavelmente muitos estejam se perguntando. Bem, na verdade acho que nada (pelo menos diretamente), mas de certa forma, tudo (ao menos metaforicamente falando). Complicou ainda mais? Bem, então vamos a notícia propriamente dita, e assim, talvez os leitores possam entender a minha “licença poética” com o título.


(Cartaz do filme "O Bom, o Mau e o Feio)

O Bom. A nova geração de processadores Bulldozer da AMD gerou uma grande expectativa para a mídia (e para o mercado), ao prometer recolocar a AMD em condições de igualdade para brigar com a Intel no segmento de CPUs de alta performance. Fato que infelizmente não se comprovou.

Apesar de não conseguir disputar em condições de igualdade com a linha Core i7 mais poderosa de sua rival, o Bulldozer chegou com preços extremamente agressivos em se tratando de um processador de 8 núcleos. Aliás, trata-se da primeira CPU octo core para o mercado doméstico.

Independentemente de sua condição, o fato é que as informações vindas do mercado dão conta de que a geração Bulldozer está, surpreendentemente, vendendo que nem “água do deserto”. Há quem aposte que o preço competitivo, aliado ao marketing de ser um processador com 8 núcleos, está resultando em fortes vendas para a AMD e seus parceiros/distribuidores.


O Mau. Se por um lado as vendas da nova geração de CPUs da AMD estão sendo um sucesso, por outro, o Bulldozer está causando o que chamamos de “fogo amigo”, ou seja, competindo com outros produtos da própria companhia. As principais vítimas estão sendo os Phenoms II e Athlons II. Como resultado, comenta-se que a AMD irá acelerar o fim da produção de tais linhas. A exceção deverá ser o  Phenom II X4 960T, que com sorte, poderá se transformar em uma CPU do tipo hexa core.

O Feio. Eis talvez o fato mais surpreendente (e por que não dizer chocante) desta notícia. Há alguns meses atrás, o departamento de marketing da AMD passou para alguns websites internacionais, informações (até então confidenciais – que só poderiam ser liberadas na data de lançamento) sobre os Bulldozers. Dentre elas constavam dados importantes sobre a nova geração, como área do die e quantidade de transistores.

De acordo com tais informações, a nova geração da AMD possui 2 bilhões de transistores (distribuídos em um die com área de 315mm2), digno de fazer inveja à Intel, com os 2,27 bilhões de transistores em 435mm2 presentes na recém lançada linha Sandy Bridge-E.

Contudo, ao que parece, nem mesmo a AMD sabe (ou sabia) da quantidade exata de transistores presentes na geração Bulldozer. Pelo menos é o que garante Anand Lal Shimpi do website AnandTech. Segundo Shimpi, o pessoal do marketing da AMD o procurou, solicitando que alterasse a informação sobre a quantidade de transistores de 2 bilhões para 1,2 bilhão, valor que seria (agora) correto.

Como a AMD não deu qualquer tipo de explicação sobre o ocorrido, a sessão boataria começa a se espalhar pela web. Há quem diga que o motivo esteja relacionado pelo desempenho abaixo do esperado. Assim, uma redução na quantidade de transistores poderia passar a impressão de que o Bulldozer, no fim das contas, entrega mais desempenho com menos transistores de que seus concorrentes.

Para ser franco, não sabemos o que pode ser pior: se um ato de má fé por parte da AMD, ou simplesmente (e inexplicavelmente) um ato de puro amadorismo por parte de uma empresa tão conceituada no segmento. Fica aqui o espaço aberto para que a companhia possa dar as devidas explicações para a comunidade.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Adrenaline. Se achar algo que viole nossas condições de uso, denuncie através do link de report de erro do conteúdo.

Comentários que não são pertinentes a discussão, com caráter ofensivo, com xingamentos etc., serão deletados sem aviso prévio e os usuários serão BANIDOS. Não iremos fazer análises de reclamações sobre banimentos, então pedimos a colaboração para evitar inconvenientes.

* Esse é um espaço de troca de conhecimentos e opiniões, use-o para esses propósitos *