Que o FIFA é um sucesso absoluto em consoles e em PC ninguém discorda, agora com relação à jogabilidade deste simulador de futebol em dispositivos portáteis, tenho certeza de que há um número bem menor de adeptos. Isto porque, até o lançamento do Xperia PLAY, era quase impossível jogar games muito dinâmicos em smartphones ou tablets, por exemplo. O problema era quase sempre a dificuldade em controlar o direcional - diretamente na tela de toque - ou em receber feedbacks de seus movimentos em todos os botões. A seguir vamos analisar se estes problemas acabaram com o lançamento do primeiro smartphone voltado especificamente para a jogatina virtual.



Testamos o FIFA 10 no Xperia PLAY para descobrir o potencial, tanto do celular na execução de um jogo que exige bastante da sensibilidade do controlador, quanto do game, que até então podia ser taxado de difícil ou ruim pelo fato de não ter tido uma plataforma à altura.

O FIFA dos portáteis é praticamente igual aos das plataformas mais consagradas - resguardada as proporções - com campeonatos, torneios, copas, demais modos de jogos praticamente iguais e até a mesma narração, com menos falas, obviamente.



Mas vamos ao que interessa que é a bola rolando. A execução do jogo no Xperia PLAY ficou perfeita, tanto no que diz respeito à capacidade de hardware do smartphone, quanto à própria jogabilidade do game. Jogar com controles físicos é infinitamente mais divertido e fácil do que na touchscreen, isso sem falar na fidelidade dos movimentos, que realiza exatamente os comandos que você gostaria. E nisso o FIFA me surpreendeu bastante, mostrando uma inteligência artificial dos jogadores de um nível muito bem elaborado, mais até do que "certos" concorrentes de outras plataformas. Outro ponto forte é a presença dos botões superiores L1 e R1, que te dão a possibilidade de fazer dribles e correr ao mesmo tempo em que tenta tomar a bola do adversário, algo próximo ao impossível em uma touchscreen.

O controle digital convencional, inclusive, proporciona uma jogatina muito mais dinâmica, perfeita para momentos em que você precisa de um passatempo no corre-corre do dia-a-dia, uma vez que os jogos vêm - por default - com a duração de apenas 2 minutinhos, o suficiente para jogar numa fila de banco, viagem longa ou, sei lá, numa aula chata, não que eu tenha feito isso algum dia.

O ponto negativo fica mesmo para o direcional analógico, que de analógico não tem nada e que, no caso do Xperia PLAY, são apenas dois pequenos contatos de metal substituindo as tradicionais alavancas. O uso deste controle direcional é no mínimo complicado, embora possa existir alguma pessoa no mundo inteiro que prefira ele ao mais comum d-pad.

Não chega a ser um defeito, mas a minha experiência ao jogar o Be a Pro não foi muito legal, talvez por a tela ser muito pequena e você ter que acompanhar o jogo pelo mapa - que é menor ainda - e ainda ter que ficar girando a tela a toda hora para procurar a bola, ficando meio perdido com relação a onde você está  no campo e para onde ataca, um pouco confuso, embora dê para se acostumar.



Confira no vídeo o hands-on do FIFA 10 executado pelo novo Xperia PLAY. Lembrando que estamos fazendo mais outras reviews de jogos neste smartphone, assim como aconteceu com o Crash Bandicoot, único jogo que já vem pré-instalado no X-PLAY.


AVALIAÇÃO:

Modos de jogo

9.0

Jogabilidade

9.5

Gráficos

7.0

Áudio

9.0

Nota final

NOTA ADRENALINE

8.6

PRÓS
  • Mesmos modos de jogo das versões para consoles e PC
  • Jogabilidade com controle físico deixa o jogo muito melhor do que na touchscreen
  • Botões L1 e R1 facilitam bastante o "serviço" em campo
  • I.A. surpreendentemente boa
  • Músicas de menu  e narração de qualidade
CONTRAS
  • Controlar os jogadores pelo "direcional analógico" é extremamente difícil
  • Gráficos poderiam ser melhores